2010-03-13

Memory I - 1 Janeiro de 2007

Era final de 2006 e eu e o eskilo cedo concordamos que não iríamos entrar na maluquice do final de ano que faz habitualmente muitas vítimas pela noite dentro. Pelo contrário e como é habitual (é quase uma regra!) com a ATOMIK BB queríamos ser os primeiros a chegar ao mar naquela manhã até porque as previsões estavam soberbas, mas claro, podia não resultar... Combinamos com o Flávio e não foi preciso muito pra lhe convencer, bastou dizer " pode haver cacetes"... O homem até pinchou!



Acordamos cedíssimo e rumo ao "North Shore" atlântico, fomos vendo as linhas ao passar pela auto-estrada, alinhadas por um leve off-shore...

Estacionado o carro, vimos um mar, bem... foi vestir fatos e "bomba pa dento"! Devo confessar que ainda tinha surfado poucas vezes aquela onda, sentia -me pouco à vontade, ainda pra mais com aquele tamanho (2 metrões) bem medidos a rolar perfeito, direcção perfeita do swell que fazia a onda quebrar - pra quem conhece - tipo envelope, não de lado como às vezes costuma, bem, tava PERFEITO!!! Entrou conosco um bodyboarder do continente que também agarrou umas boas e ele super surpreendido com o power da onda e até comentou "vocês têm aqui um belo brinquedo, parece um pequeno e menos perigoso Frónton..." Palavras do homem, não minhas.



As fotos que vêm aqui foram tiradas quando o mar já tava (bem) mais pequeno e já até tiradas de tarde quando entrou outros bodyboarders da ilha...



Lembro-me particularmente dessa surfada de duas ondas: um "cacete" agarrado pelo eskilo que saiu "à pro" de um tubão a gritar pro céu enquanto um bafo descomunal lhe aquecia as orelhas... e de uma onda solitária, parecia uma simples linha - o miudo da Maia ainda se fez a ela - mas do nada ela duplicou, tornou o take-off muito dificil e quebrou, comigo no canal em êxtase total, com uma perfeição que só tinha visto nos filmes, um barulhão, um tubo que cabia na boa um carro dos largos, e depois um spray daqueles bem pujantes... LINDO!



Foi uma surfada bem esgalhada, com o mar a decair progressivamente, mas sempre a dar uns bons tubos e rampas... pessoalmente, não foi uma surfada em que tenha surfado particularmente bem, mas ainda fiz uns tubos e dei as minhas rodinhas, sei que agora esgalhava aquele mar como deve ser, mas deu pra ver o power de uma laje que quando quer faz qualquer bodyboarder feliz... alías, já cá fora, pensamos todos uns para os outros: FELIZ ANO NOVO!

2 comentários:

Eskilo disse...

irmao esse é um dos dias em ke as surfadas
nunca sai da cabeça.ate ganhamos anos de vida.
:)

Joel disse...

alto post: mto soul e altasss fotos!

abraço

Enviar um comentário